quinta-feira, 21 de julho de 2011

Curso de Qualificação em Educação Ambiental Empresarial

O Colégio Técnico SEMA está com as inscrições abertas do Curso de Qualificação Profissional em Educação Ambiental Empresarial.
A Educação Ambiental tem se tornado imprescindível para atuação qualificada da Gestão Ambiental em especial para a certificação de empresas preocupadas com o novo modelo de sustentabilidade.
O Curso será presencial nas datas dos dias 13 e 14 de Agosto (Colégio SEMA) e 20 e 21 (na Estação Ecológica do Caiuá/IAP-ESEC Caiuá).
Será realizando ainda um módulo virtual de acompanhamento à distância.
Com um total de 60 horas/aula, o Curso de Educação Ambiental Empresarial está sendo oferecido em parcerias com as Instituições de amplo trabalho na área: Instituto Guará/Instituto ISCAP/Coletivo Jovem pelo Meio Ambiente CJ Arenito Caiuá. O Curso será ministrado com profissionais qualificados e com recolhimento de ART/CREA.
O principal objetivo é qualificar profissionais da área ambiental em Educação Ambiental no mercado promissor de Empresas para atuarem nos mais diferentes seguimentos, como: Resíduos Sólidos, Programas de Comunicação Ambiental, Sistema ISO, PCA, Fauna e Flora, comunidade de entorno da Empresa, Funcionários e Visitantes, etc.
As inscrições devem ser feitas na Secretaria do Colégio SEMA e já incluem alimentação no módulo da ESEC Caiuá, materiais e certificados.
Aproveitem a oportunidade de serem profissionais com um diferencial no mercado de trabalho.
Maiores informações no Colégio Técnico SEMA.

domingo, 19 de junho de 2011

"Agenda 21 da Juventude Paranaense: rumo à RIO+20"


"A criatividade, os ideais e a coragem dos jovens do mundo devem ser mobilizados para criar uma parceria global com vistas a alcançar o desenvolvimento sustentável e assegurar um futuro melhor para todos". Declaração do Rio de Janeiro sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento 1992. "É imperioso que a juventude de todas as partes do mundo participe ativamente em todos os níveis pertinentes dos processos de tomada de decisões, pois eles afetam sua vida atual e têm repercussões em seu futuro. Além de sua contribuição intelectual e capacidade de mobilizar apoio, os jovens trazem perspectivas peculiares que devem ser levadas em consideração". Base para a Ação, Capítulo 25 da Agenda 21. "Honrar e dar suporte para os jovens de nossas comunidades, possibilitando que eles ocupem seus papéis essenciais na criação de sociedades sustentáveis" Carta da Terra. Quase 20 anos depois... "Ao lançarmos este Ano Internacional, vamos reconhecer e celebrar o que a juventude pode fazer para construir um mundo mais seguro, mais justo. Vamos reforçar nossos esforços para incluir os jovens nas políticas, programas e processos de decisão que beneficiam seu futuro e o nosso." Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, Lançamento Oficial do Ano Internacional da Juventude 2010. "Em 1992, líderes mundiais reconheceram o papel vital que desempenham os jovens, contribuindo para o processo de desenvolvimento sustentável com a adoção da Agenda 21. Vinte anos depois, os jovens devem e estarão presente novamente no Rio de Janeiro, na Conferência Rio +20, a fim de reforçar seu perfil como a parte moral interessada quando se trata de Desenvolvimento Sustentável. À medida que a conferência visa, entre outros a garantir um compromisso político renovado para o desenvolvimento sustentável e enfrentar novos e emergentes desafios, os jovens estão se preparando para mais uma vez mostrar o seu próprio compromisso. Na verdade, equilibrando as necessidades das gerações atuais com as das gerações futuras será uma questão de sobrevivência para aqueles que são jovens no momento. Os jovens que acham que não deve haver nenhuma decisão sobre eles sem eles, são, assim, sempre bem-vindos para se juntar à batalha." Grande Grupo Crianças e Jovens da Conferência das Nações Unidas Sobre Desenvolvimento Sustentável (RIO+20).

terça-feira, 14 de junho de 2011

XIII Encontro Paranaense de Educação Ambiental EPEA




O Encontro Paranaense de Educação Ambiental (EPEA) é um evento que visa o fortalecimento da Educação Ambiental no Estado do Paraná e desde o ano de 1998, contribui significativamente para discussões e trocas de experiências sobre essa temática. Esse Encontro envolve educadores e estudantes de todos níveis de ensino, técnicos de organizações não governamentais, de órgãos públicos e do setor privado, lideranças comunitárias, além da comunidade em geral interessada em refletir e dialogar sobre os rumos e perspectivas para a melhoria das inter-relações entre os seres humanos e o ambiente.

O XIII EPEA acontecerá em Ponta Grossa. PR nos dias 10, 11 e 12 de agosto de 2011 e as inscrições para a submissão de trabalhos já estão abertas!

Os trabalhos deverão ser submetidos até início de julho (dia 08/07-prazo máximo). Para mais informações, acessem o site: www.uepg.br.eventos/epea e conheçam a programação, os valores das inscrições, as normas e encaminhamentos para submissão de trabalhos.


A Juventude também estará lá.


"Juntos somos muito mais fortes"


Abraços Coletivos!

Kellyton














segunda-feira, 6 de junho de 2011

Semana de Meio Ambiente "O Meio Ambiente é Aqui"




Salve salve pov@s das cidades e das florestas, aconteceu dos dias 30 de Maio a 03 de Junho de 2011 a Semana de Meio Ambiente do Curso Técnico em Meio Ambiente do Colégio Técnico SEMA (Centro de Educação Técnico Profissionalizante de Primavera/Rosana SP). Com o tema "O Meio Ambiente é Aqui" a semana foi estruturada sobre os pilares de "Conhecimento, Integração e Participação" sendo elaborada e executada pela Comissão do evento (Cleverson, Lurdinha, Rita, Julio, Prof Jonatan, Prof Edinara, Prof André, Prof Talita, Prof Kellyton, Prof Herlon, alunos do curso Técnico em Meio Ambiente Thaís, Elisa, Jéssica, Rafael, Lucas, etc.) juntamente com a equipe da Organização (alunos do 3 Termo do Curso Técnico em Meio Ambiente). E tendo como parceiros o Instituto Guará e o Instituto ISCAP.



Com diversas palestras, oficinas, exposição "ECOS da Floresta", concurso de Fotos sobre a temática da semana, Coquetel "Sabores e Saberes" e atividades de sensibilização ambiental, o evento possibilitou ser uma formação complementar aos futuros técnicos e uma oportunidade de troca de saberes do Colégio com a comunidade de Primavera/Rosana.



O sucesso do evento enalteceu o compromisso e a preocupação do Colégio Técnico SEMA na formação de excelentes profissionais e cidadãos, juntamente com os valores de trabalho com a comunidade dos Institutos Guará e ISCAP. Parabéns a tod@s os envolvidos!



Breve repassamos mais informações do quanto foi louco de bom!


Abraços Coletivos!

Kellyton

domingo, 29 de maio de 2011

Jovem Educa Jovem









CJ Arenito Caiuá orienta jovens adolescentes de 14 a 16 anos de idade em atividade extra curricular. Na Estação Ecológica do Caiuá. Com dinâmicas e vivência sobre o tema: Preservação e Conservação. Um dos métodos utilizados foi a interpretação de charges, o trabalho despertou a curiosidade dos jovens onde entusiasmado pediram mais trabalhos como o oferecido no dia 07/05/2011.








Em breve fotos...



























Dia do Geógrafo








29 de Maio dia do Geógrafo












Mais que estudar a transformação do espaço realizada pelo ser humano...ser Geógrafo é sintetizar em uma só ciência toda a curiosidade, a vontade de compreensão para uma melhor convivência no com o espaço habitado. Apenas através do conhecimento , cuidamos,respeitamos e admiramos algo!










segunda-feira, 21 de março de 2011

quarta-feira, 9 de março de 2011

Mapas Mentais

Conheça os mapas mentais e facilite seus estudos
* Matéria do sitio www.organizesuavida.com.br

Mapa mental, ou mapa da mente é o nome dado para um tipo de diagrama, sistematizado pelo inglês Tony Buzan, voltado para a gestão de informações, de conhecimento e de capital intelectual; para a compreensão e solução de problemas; na memorização e aprendizado; na criação de manuais, livros e palestras; como ferramenta de brainstorming (tempestade cerebral); e no auxílio da gestão estratégica de uma empresa ou negócio.

Na América do Sul, Viviani Bovo e Walther Hermann tratam da aplicação das técnicas gráficas de gerenciamento de informações, ao aprendizado, à expansão da criatividade e à criação de conhecimentos. Grupos de estudo têm se formado pelo mundo, geralmente ligados ao Centro Buzan, para estudar e compreender o sistema de mapas mentais. Por outro lado, o motivador Aldo Novak considera que o sistema de gestão gráfica é ideal para aplicações na organização pessoal, profissional e corporativa.



Veja a seguir alguns usos e respectivas sugestões de estratégias.

Para planejamento
No caso de eventos, como festas, quando for escolher o que vai ter ou acontecer, simplesmente olhe o mapa mental e faça suas escolhas. Outra maneira é fazer o seu planejamento normalmente e usar o mapa mental depois, como uma lista de verificação, para completar ou enriquecer o que já fez.

Para memorização e lembrança
Se seu propósito é memorizar, para que você se lembre o mapa mental deve estar acessível e estável em sua mente, como por exemplo no caso em que você vai ministrar uma aula ou palestra ou ainda fazer uma prova. Pela praticidade de um mapa mental, você pode aproveitar até momentos potencialmente improdutivos para fazer isto, como ônibus, filas e outras esperas.
Se você não quer exatamente memorizar um mapa mental, mas sim se lembrar de algo quando achar apropriado, pode imprimir o mapa e carregá-lo na bolsa, pasta ou carteira..

Para aprendizagem
Talvez você se lembre de algum assunto que conhece bem porque leu sobre ele, respondeu perguntas, discutiu com alguém, questionou, enriqueceu, validou... Creio que essa é a melhor maneira de aprender algo: aplicar esse algo para algum propósito e conviver, ter experiências com o conteúdo. Quando sabemos algo bem, tipicamente temos modelos mentais ricos sobre esse algo, resultado de experiências variadas.

Assim, elaborar um mapa mental de um conteúdo já é um passo na direção de aprender esse conteúdo. Revisá-lo, criticamente ou não, mais um. Usar o mapa para algum propósito prático é outro grande passo. Apresentar o mapa para alguém, mais outro. Cada experiência consolida um pouco mais seu aprendizado, que tem um começo mas nunca terá um fim, porque sempre se pode descobrir e aprender algo a mais sobre qualquer coisa.

Recursos
O uso de programas de computador para geração dos mapas mentais é visto com reservas por parte dos especialistas, embora muitos os defendam. Aldo Novak, autor de A Única Diferença, enfatiza que os mapas a serem usados para aprender devem ser feitos sempre à mão, com canetas coloridas e papel, enquanto os mapas usados para ensinar (ou transferir informações) devem ser feitos com programas especiais como:

* Visual Mind - Expandindo suas idéias(Programa de mapas mentais internacional em português.)
* INTELIMAP (Programa brasileiro ideal para educação, aprendizado e gestão.)
* Mapas Mentais(Sítio brasileiro gratuito de mapas mentais, artigos e recursos.)
* Sabernetico (Sítio brasileiro gratuito, com modelos de mapas mentais.)

Como ir ao Trabalho











De modo suave, você pode sacudir o Mundo!!

Pense nisso! Faça a diferença!

sábado, 29 de janeiro de 2011

Belo Monte NÃOOOOOO

video

O Presidente do IBAMA se demitiu devido à pressão para autorizar a licença ambiental de um projeto que especialistas consideram um completo desastre ecológico: o Complexo Hidrelétrico de Belo Monte.

A mega usina de Belo Monte iria cavar um buraco maior que o Canal do Panamá no coração da Amazônia, alagando uma área imensa de floresta e expulsando milhares de indígenas da região. As empresas que irão lucrar com a barragem estão tentando atropelar as leis ambientais para começar as obras em poucas semanas.

A mudança de Presidência do IBAMA poderá abrir caminho para a concessão da licença – ou, se nós nos manifestarmos urgentemente, poderá marcar uma virada nesta história. Vamos aproveitar a oportunidade para dar uma escolha para a Presidente Dilma no seu pouco tempo de Presidência: chegou a hora de colocar as pessoas e o planeta em primeiro lugar. Assine a petição de emergência para Dilma parar Belo Monte – ela será entregue em Brasília, quando conseguirmos 150.000 assinaturas:

https://secure.avaaz.org/po/pare_belo_monte/?vl

Abelardo Bayama Azevedo, que renunciou à Presidência do IBAMA, não é a primeira renúncia causada pela pressão para construir Belo Monte. Seu antecessor, Roberto Messias, também renunciou pelo mesmo motivo ano passado, e a própria Marina Silva também renunciou ao Ministério do Meio Ambiente por desafiar Belo Monte.

A Eletronorte, empresa que mais irá lucrar com Belo Monte, está demandando que o IBAMA libere a licença ambiental para começar as obras mesmo com o projeto apresentando graves irregularidades. Porém, em uma democracia, os interesses financeiros não podem passar por cima das proteções ambientais legais – ao menos não sem comprarem uma briga.

A hidrelétrica iria inundar 100.000 hectares da floresta, impactar centenas de quilômetros do Rio Xingu e expulsar mais de 40.000 pessoas, incluindo comunidades indígenas de várias etnias que dependem do Xingu para sua sobrevivência. O projeto de R$30 bilhões é tão economicamente arriscado que o governo precisou usar fundos de pensão e financiamento público para pagar a maior parte do investimento. Apesar de ser a terceira maior hidrelétrica do mundo, ela seria a menos produtiva, gerando apenas 10% da sua capacidade no período da seca, de julho a outubro.

Os defensores da barragem justificam o projeto dizendo que ele irá suprir as demandas de energia do Brasil. Porém, uma fonte de energia muito maior, mais ecológica e barata está disponível: a eficiência energética. Um estudo do WWF demonstra que somente a eficiência poderia economizar o equivalente a 14 Belo Montes até 2020. Todos se beneficiariam de um planejamento genuinamente verde, ao invés de poucas empresas e empreiteiras. Porém, são as empreiteiras que contratam lobistas e tem força política – a não ser claro, que um número suficiente de nós da sociedade, nos dispormos a erguer nossas vozes e nos mobilizar.

A construção de Belo Monte pode começar ainda em fevereiro.O Ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, diz que a próxima licença será aprovada em breve, portanto temos pouco tempo para parar Belo Monte antes que as escavadeiras comecem a trabalhar. Vamos desafiar a Dilma no seu primeiro mês na presidência, com um chamado ensurdecedor para ela fazer a coisa certa: parar Belo Monte, assine agora:

Input:
Una-se ao Aaavaz!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

IGUALdade?


ANTONIO PRATA

O aeroporto tá parecendo rodoviária


Se o Brasil continuar crescendo e distribuindo renda, quem é que vai empacotar nossas compras?

O FUNCIONÁRIO do supermercado empacota minhas compras. A freguesa se aproxima com sua cesta e pergunta: "Oi, rapazinho, onde fica a farinha de mandioca?". "Ali, senhora, corredor 3." "Obrigada." "Disponha."
A cena seria trivial, não fosse um pequeno detalhe: o "rapazinho" já passava dos quarenta. Teria a mulher uma particularíssima disfunção neurológica, chamada, digamos etariofasia aguda? Mostra-se a ela uma imagem do Papai Noel e outra do Neymar, pergunta-se: "Quem é o mais velho?", ela hesita, seu indicador vai e vem entre as duas fotos, como um limpador de para-brisa e... Não consegue responder.
Infelizmente, não me parece que a mulher sofresse de uma doença rara. Pelo contrário. A infantilização dos pobres e outros grupos socialmente desvalorizados é recurso antigo, que funciona naturalizando a inferioridade de quem está por baixo e, de quebra, ainda atenua a culpa de quem tá por cima.
Afinal, se fulano é apenas um "rapazinho", faz sentido que ele nos sirva, nos obedeça e, em última instância, submeta-se à tutela de seus senhores, de suas senhoras.
Nos EUA, até a metade do século passado, os brancos chamavam os negros de "boys". Em resposta, surgiu o "man", com o qual os negros passaram a tratar-se uns aos outros, para afirmarem sua integridade.
No Brasil, na segunda década do século XXI, o expediente persiste.
Faz sentido. Em primeiro lugar, porque persiste a desigualdade, mas também porque todo recurso que escamoteie os conflitos encontra por aqui solo fértil; combina com nosso sonso ufanismo: neste país, todo mundo se ama, não?
Pensando nisso, enquanto pagava minhas compras, já começando a ficar com raiva da mulher, imaginei como chamaria o funcionário do supermercado, se estivesse no lugar dela. Então, me vi dizendo: "Ei, "amigo", você sabe onde fica a farinha de mandioca?", e percebi que, pela via oposta, havia caído na mesma arapuca.
Em vez de reafirmar a diferença, reduzindo-o ao status de criança, tentaria anulá-la, promovendo-o ao patamar da amizade. Mas, como nunca havíamos nos visto antes, a máscara cairia, revelando o que eu tentava ocultar: a distância entre quem empurra o carrinho e quem empacota as compras.
"Rapazinho" e "amigo" -ou "chefe", "meu rei", "brother", "queridão"- são dois lados da mesma moeda: a incapacidade de ver, naquele que me serve, um cidadão, um igual.
Não é de se admirar que, nesta sociedade ainda marcada pela mentalidade escravocrata, haja uma onda de preconceito com o alargamento da classe C, que tornou-se explícito nas manifestações de ódio aos nordestinos, via Twitter e Facebook, no fim do ano passado.
Mas o bordão que melhor exemplifica o susto e o desprezo da classe A pelos pobres, ou ex-pobres que agora têm dinheiro para frequentar certos ambientes antes fechados a eles, é: "Credo, esse aeroporto tá parecendo uma rodoviária!". De tão repetido, tem tudo para se tornar o "Você sabe com quem está falando?!" do início do século XXI. Se o Brasil continuar crescendo e distribuindo renda, os rapazinhos, que horror!, ganharão cada vez mais espaço e a coisa só deve piorar. É preocupante. Nesse ritmo, num futuro próximo, quem é que vai empacotar nossas compras?

Façamos nossas reflexões críticas...
Abraços Coletivos!!
Kellyton

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

E em 2011...





Por Fábio Yabu.
Abraços Coletivos!!
CJ Arenito Caiuá PR 2011